Notícias  |  Links  |  Equipa  |  Localização  |  Contactos  |  Saudação do Director  |  Facebook  | 

EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS
___________________________________________________________________________

Na sede

Museu Nacional da Imprensa
Exposição de Jornais Escolares
no Museu Nacional da Imprensa
Museu Nacional da Imprensa
Exposição e colóquio
na estação do Rossio

Museu Nacional da Imprensa
Exposição
“República na Imprensa – do Porto a Lisboa”

Museu Nacional da Imprensa
Humor de Pedro Palma
No Museu da Imprensa

Museu Nacional da Imprensa
Museu da Imprensa

expõe “ZincoArte”
Museu Nacional da Imprensa
Museu Nacional da Imprensa
Expõe “Muro de Berlim”
Museu Nacional da Imprensa
Museu Nacional da Imprensa
XI PortoCartoon: Crises
Museu Nacional da Imprensa
Cem Revistas de Cinema

para Manoel de Oliveira
Museu Nacional da Imprensa
Exposição documental evoca
Bicentenário da “Gazeta do Rio”
Museu Nacional da Imprensa
X PortoCartoon
Direitos Humanos
Museu Nacional da Imprensa
O Triângulo da Gravura
no Museu da Imprensa
Museu Nacional da Imprensa
Miniaturas tipográficas
Contam história da imprensa
Museu Nacional da Imprensa
Exposição de Jornais Escolares
no Museu Nacional da Imprensa

Fora de portas

Museu Nacional da Imprensa
Cartoon Europeu no Rossio
Dezenas de desenhos sobre
o Diálogo Intercultural
27º Salão Internacional da Caricatura de St-Just-Le-Martel
PortoCartoon apresenta
duas mostras em França
Museu Nacional da Imprensa
PortoCartoon leva
“Globalização” ao Brasil
Museu Nacional da Imprensa
Direitos Humanos
no Humor Mundial
Museu Nacional da Imprensa
Stuart Chega ao Porto
Museu Nacional da Imprensa
Exposição internacional

sobre Obama
Museu Nacional da Imprensa
Saramago segundo
Agostinho Santos
Museu Nacional da Imprensa
X PortoCartoon no
Aeroporto do Porto
aRQ

Arquivo

Museu Nacional da Imprensa
Humor de Ronaldo
no Dolce Vita Porto
Museu Nacional da Imprensa
Museu da Imprensa mostra o
“Regicídio” na Feira do Livro
Museu Nacional da Imprensa
Humor sobre Gutenberg
na ESE de Coimbra
Museu Nacional da Imprensa
Museu Nacional da Imprensa
“A Fuga Real por um triz”
Museu Nacional da Imprensa
“Água com Humor” nos
200 Anos da Barra de Aveiro
Museu Nacional da Imprensa
A “Globalização” do Humor
No IX PortoCartoon
Exposição em Albergaria
O Poeta Bocage
através da Imprensa
Exposição do Museu da Imprensa
“Jornais da Liberdade”
na Junta de Ramalde
Exposição em Santo Tirso
Museu da Imprensa leva
Bordallo a Santo Tirso
José Saramago
segundo Agostinho Santos
Evocação de Rómulo de Carvalho /
António Gedeão através Imprensa
"Galeria Internacional da Caricatura"
Mostra o VIII PortoCartoon

Na Sede

 

 

Exposição de Jornais Escolares
no Museu Nacional da Imprensa


Está patente até dia 31 de Maio, no Museu Nacional da Imprensa, uma Exposição de Jornais Escolares subordinada ao tema “Por que é que a política também é para nós?”. Apresenta os jornais que participaram na edição 2008/2009 do Concurso Nacional de Jornais Escolares, promovido pelo Projecto “Público na Escola”.

Constituída por mais de 120 jornais, a exposição destaca as 26 publicações premiadas, provenientes de escolas do pré-escolar, ensino básico, secundário e profissional de todo o país.
As publicações distribuem-se por escalões correspondentes ao grau de ensino da escola participante. Os jornais electrónicos premiados estão disponíveis através de uma aplicação multimédia.
O concurso pretende ser um estímulo à promoção da leitura e da escrita, assim como do desenvolvimento da crítica e da cidadania.










TOPO ^

 

 

Exposição e colóquio
na estação do Rossio

Passado um ano sobre a tomada de posse do Presidente dos EUA, o Museu Nacional da Imprensa apresenta, a partir de 4 de Fevereiro, na Estação do Rossio, em Lisboa, a exposição documental “Obama na Imprensa Mundial". Segue-se-lhe um colóquio sobre "Obama, ano I" com as intervenções de Bárbara Reis, Directora do Público, Lumena Raposo (DN), Mário Bettencourt Resendes (SIC Notícias) e Sandra Monteiro, Directora de Le Monde Diplomatique.

Trata-se de uma iniciativa do Museu desenvolvida em colaboração com a FLAD-Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e que mostra centenas jornais e revistas de todo o mundo, sobre a vitória de Barack Obama em Novembro de 2008 e a tomada de posse em Janeiro seguinte.

Constituída por publicações de mais de meia centena de países, a exposição apresenta alguns dos mais emblemáticos títulos da imprensa mundial, como o New York Times, o Washington Post, Le Monde, El País, The Guardian, Die Welt, Corriere Dela Sera, La Republica, El Universal (México) e Clarin (Argentina), e as revistas Newsweek, Time, Veja e Nouvel Observateur.

Em língua portuguesa, além dos principais jornais nacionais, estão patentes publicações de Angola, Brasil, S. Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

A exposição, comissariada pelo Director do Museu, Luís Humberto Marcos, já esteve patente no Porto, na sede do MNI, em Janeiro de 2009, e teve ampla divulgação internacional.

A mostra ficará patente na Galeria Invesfer da Estação do Rossio (entrada pelo Largo da Estação do Rossio), até 28 de Fevereiro.














TOPO ^

 

 

Exposição
“República na Imprensa – do Porto a Lisboa”

O Museu Nacional da Imprensa está a assinalar o centenário da República com uma grande exposição que abriu no dia 30 de Janeiro e se prolonga até o final do ano. Trata-se de uma mostra singular que se inicia com o “31 de Janeiro”, nos jornais da época, e prossegue em Setembro, com um núcleo dedicado inteiramente ao “5 de Outubro”.

“A República na Imprensa: do Porto a Lisboa”, assim se denomina a exposição, está inserida no programa oficial das Comemorações do Centenário da República e integra é uma centena de peças sobre a “Revolta do Porto”.

Pretendendo realçar a importância da imprensa nos diversos movimentos republicanos que levaram à queda da monarquia em 1910, a mostra apresenta distintas publicações como: “A República”, “ O Século”, “Debates”, “Novidades”, “O diário Illustrado” e alguns jornais satíricos, como “O Sorvete”, “António Maria” e “Pontos nos I’s”, com Sanhudo e Bordalo Pinheiro em destaque. Estarão também patentes edições do “Jornal de Noticias”, “O Primeiro de Janeiro” e do “Diário de Notícias”.

Numa das relíquias do Museu estará disponível uma gravura alusiva ao tema, para que os visitantes procedam à impressão manual, levando para casa uma recordação.



















TOPO ^

 

 


Humor de Pedro Palma
No Museu da Imprensa

O Museu Nacional da Imprensa abriu no dia 5 de Dezembro, uma exposição do jornalista e cartoonista Pedro Palma, que celebra o trigésimo aniversário da publicação do seu primeiro cartoon.

A mostra reúne cerca de 80 obras originais do artista, entre as quais se contam caricaturas de figuras públicas como Ramalho Eanes, Jorge Sampaio, Mário Soares, Pinto da costa, Barack Obama, entre muitos outros.

A exposição pretende ser uma retrospectiva dos 30 anos de trabalho de Pedro Palma como cartunista. Os seus cartoons e caricaturas têm vindo a ser publicados em praticamente todos os jornais nacionais, destacando-se o Jornal de Notícias, o Expresso e o Diário de Notícias.

Para além de cartunista, Pedro Palma destaca-se também como jornalista, tendo sido enviado especial do Diário de Notícias para cobrir a guerra do Iraque na fronteira Turca no ano de 2003. Pedro Palma concilia as actividades de jornalista, designer de comunicação com a pintura e a fotografia, tendo encerrado a carreira de cartunista em 2005.

A exposição que evoca os 30 anos de cartoons de Pedro Palma pode ser vista na Galeria Internacional do Cartoon, no Museu Nacional da Imprensa até 30 de Março.











TOPO ^

 

 


Museu da Imprensa
expõe “ZincoArte”

"Chama-se precisamente “ZincoArte” a exposição que o Museu Nacional da Imprensa apresentou dia 5 de Dezembro. Trata-se de um conjunto de zincogravuras de elevado valor plástico, histórico e patrimonial, que foram resgatados da destruição ou da reciclagem de metal.

São matrizes únicas que possibilitam a impressão tipográfica de imagens matrizes de impressão, utilizadas maioritariamente na ilustração de jornais, revistas, livros e manuais.

As setenta peças expostas pertenceram a algumas editoras nortenhas de referência e foram maioritariamente executadas entre 1930 e 1970, ilustrando livros e manuais das mais diversas áreas de conhecimento como a Geografia, as Ciências Naturais, a História, a Física, a Geometria e a Arte Sacra, entre outros. Surgem agora reanimadas e valorizadas em perfeitas condições de preservação e utilização.

A mostra, constituída por peças únicas, comporta a opção de compra para os visitantes e ficará patente até final de Janeiro, no horário habitual do Museu: todos os dias, incluindo domingos e feriados, das 15h às 20h.







TOPO ^

 

 

Museu Nacional da Imprensa
Expõe “20 anos Sem Muro”

O Museu Nacional da Imprensa inaugurou dia 6 de Novembro uma exposição fotográfica de Sérgio Lorré denominada “20 anos Sem Muro”.

A mostra apresenta vinte fotografias tiradas após a queda do “muro”, ocorrida a 9 de Novembro de 1989, e inclui várias publicações da imprensa de há vinte anos sobre o tema. Com uma curiosidade especial: poderão ver-se algunsa números zero do jornal Público, ou seja, edições da fase experimental do jornal liderado por Vicente Jorge Silva que só viria a sair para a rua em Março de 1990.

Foi editado um catálogo que está à venda, juntamente com cópias das fotografias de Sérgio Lorré feitas em número muito reduzido.

A exposição ficará patente até 27 de Fevereiro, na Galeria de Exposições Temporárias do Museu.














TOPO ^

 

 

Museu Nacional da Imprensa
XI PortoCartoon: Crises


O XI PortoCartoon-World Festival está patente ao público, na Galeria Internacional do Cartoon, do Museu Nacional da Imprensa. O tema deste ano é “CRISES”.
Distribuídos por 800 m2, entre a Galeria Internacional do Cartoon e a Galeria de Exposições Temporárias, poderão ser vistos além dos três trabalhos premiados, as onze menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos concorrentes ao festival, no seu todos são cerca de 400 cartoons vindos de todo o mundo.

O cartunista romeno Mihai Ignat foi o vencedor do Grande Prémio. O segundo prémio foi atribuído a Augusto Cid, e o terceiro a Zygmunt Zaradkiewicz, da Polónia.
A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri internacional do concurso a atribuir ainda 11 Menções Honrosas a artistas de dez países: Austrália, Bulgária, Coreia do Sul, França, Inglaterra, Itália (2) Irão, Polónia, Rússia, Turquia e Ucrânia.

Meio milhar de humoristas, de 70 países, enviaram cerca de 2000 desenhos ao XI PortoCartoon, subordinado ao tema “Crises”.
O Brasil é o país com mais participantes – mais de 50 cartunistas, com cerca 200 desenhos – logo seguido do Irão, Turquia, Roménia, Portugal e da China.
O PortoCartoon afirma-se assim como um espaço de excelência do humor mundial. É considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo.

O júri internacional do concurso foi presidido por Georges Wolinski (França) e integrou entre outros membros; Peter Nieuwendijk, Presidente da FECO-Federation of Cartoonists Organisations; Xaquin Marin, director honorário do Museo de Humor de Fene (Espanha); Luís Mendonça, representante da Faculdade de Belas Artes do Porto; Nuno Carvalho, da Direcção-Geral da Artes, em representação do Ministério da Cultura; e Roberto Merino, encenador chileno.

O XI PortoCartoon tem como mecenas exclusivo a Caixa Geral de Depósitos e pode ser visto até 31 de Dezembro, no horário habitual do museu: todos os dias (incluindo domingos e feriados) das 15h às 20h.









 

 

Cem Revistas de Cinema
para Manoel de Oliveira


Está patente, desde 10 de Dezembro, uma exposição em homenagem ao centenário do cineasta português, subordinado ao título "Cem Revistas de Cinema no centenário de Manoel de Oliveira".

Esta mostra é constituída por exemplares das principais revistas que se publicaram em Portugal desde 1919 até à actualidade.
Integram-se nela mais de 60 títulos diferentes, muitos “número um”, entre os quais “Porto Cinematográfico”, “Invicta-Cine” e “O Visor”.
Em muitas das revistas há obviamente entrevistas com Manoel de Oliveira e referências à sua “filmografia”.

Na abertura da mostra, o cineasta e crítico de cinema Lauro António fez uma abordagem histórica sobre as revistas de cinema criadas em Portugal desde 1912 até à actualidade.

A exposição pode ser vista até 31 de Março, no horário habitual do museu: todos os dias, incluindo domingos e feriados, das 15h às 20h.










TOPO ^

 

 

Museu Nacional da Imprensa
Exposição documental evoca
Bicentenário da “Gazeta do Rio”

O Museu Nacional da Imprensa apresenta uma mostra evocativa dos 200 anos da publicação do nº 1 da Gazeta do Rio de Janeiro. considerado o 1º jornal impresso no Brasil.
Esta publicação iniciou-se a 10 de Setembro de 1808, quase 4 meses depois de ter sido criada a Impressão Régia por D. João VI. O jornal durou até Dezembro de 1822, tendo sido publicados 157 números, além de várias edições extraordinárias.
A exposição apresenta várias cópias da Gazeta do Rio e livros sobre a imprensa brasil<eira, de autores como Carlos Rizzini, Hélio Vianna, Paulo Berger, Gondim da Fonseca, entre outros.
No fac-simile do nº 1 da Gazeta do Rio, composto por quatro páginas, os visitantes podem ler referências à cidade do Porto, nos relatos dos acontecimentos decorrentes das invasões francesas.
Quem visitar o Museu Nacional da Imprensa poderá imprimir manualmente, num dos prelos da exposição permanente, a primeira página da Gazeta e levá-la para casa.
A colecção completa das Gazetas pode ser consultada on-line no quiosque multimédia criado para o efeito, na sede do museu, em ligação com a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.
Esta é mais uma iniciativa do museu para associar Portugal às comemorações que decorrem no Brasil, no âmbito do bicentenário da criação da Imprensa Oficial Brasileira.
A exposição está patente ao público até 30 de Novembro.












TOPO ^

 

 

Museu Nacional da Imprensa
X PortoCartoon
Direitos Humanos


O X PortoCartoon-World Festival está patente ao público na Galeria Internacional do Cartoon do Museu Nacional da Imprensa.
A décima edição é dedicada aos “Direitos Humanos” e na exposição podem ser vistos mais de 400 cartoons vindos de todo o mundo.
A divulgação do último relatório da Amnistia Internacional reforça a pertinência deste tema tratado por mais de 500 artistas participantes no PortoCartoon de 2008. Distribuídos por 800 m2, entre a Galeria Internacional do Cartoon e a Galeria de Exposições Temporárias, podem ser vistos os quatro trabalhos premiados, as quinze menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos concorrentes ao festival.
Os desenhos patentes no décimo PortoCartoon pretendem através do humor, alertar para a contínua violação dos Direitos Humanos, em pleno séc. XXI e no ano em que se assinala o 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
O renomado cartunista português Augusto Cid foi o
vencedor do Grande Prémio, tornando-se o primeiro artista português a conquistar o 1º Prémio do festival que está a comemorar dez anos.
O X PortoCartoon integra ainda uma participação especial da Amnistia Internacional (AI) Portugal, uma exposição sobre Daumier, a mostra “O Humor de Ronaldo”, do vencedor do Prémio do Publico do IX PortoCartoon e várias extensões por toda a cidade do Porto.

Exposição da Amnistia Internacional (AI)

A AI associou-se ao PortoCartoon apresentando, em paralelo com o evento principal, uma exposição e um filme alusivos ao tema do concurso.
Denominada “A DUDH: 30 Artistas Portugueses” a mostra apresenta ilustrações dos artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) que este ano comemora 60 anos.
O filme, realizado por Stephen Johnson, reúne 41 desenhadores, músicos e produtores que deram vida aos 30 artigos da DUDH.
A AI Portugal foi também uma das entidades que integraram o Júri Internacional do Concurso, tendo a sua Presidente, Lucília José Justino, ajudando a escolher os melhores cartoons alusivos aos “Direitos Humanos”.

Exposição "Daumier: um génio imortal"

A exposição celebra o bicentenário do nascimento do francês Honoré Daumier, um dos mais brilhantes desenhadores satíricos de sempre. Composta por cerca de 30 desenhos, a mostra apresenta algumas peças raras, como as litografias a cores, com destaque para a litografia sobre a guerra civil portuguesa. O desenho, que retrata a disputa da coroa entre D. Miguel e D. Pedro, foi feito em 1833 e é um dos primeiros trabalhos do autor.
Esta mostra passará a integrar as exposições permanentes do Museu Nacional da Imprensa, reforçando a Galeria Internacional do Cartoon.

O PortoCartoon é um espaço de excelência do humor mundial, considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo.
Todos os anos, é visto por milhares de visitantes no Museu Nacional da Imprensa e nas diferentes cidades por onde passa a exposição.
O X PortoCartoon tem o patrocínio exclusivo da
Caixa Geral de Depósitos e pode ser visto até 31 de Dezembro.














TOPO ^

 
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Exposição Internacional liga Portugal, Japão e Holanda
O Triângulo da Gravura
no Museu da Imprensa


A exposição "Triângulo da Gravura", vai estar patente no Museu Nacional da Imprensa de 15 de Novembro a 31 de Janeiro.

Esta mostra resulta de um projecto que liga Japão, Portugal e Holanda, sendo constituído por mais de uma centena de peças representativas de 18 artistas de cada país, cuja obra é internacionalmente reconhecida.

Este intercâmbio cultural é uma parceria entre a Printsaurus: International Print Exchange Association (Japão), a Amsterdams Grafisch Atelier (Holanda), a Matriz-Associação de Gravura do Porto e o Museu Nacional da Imprensa (MNI).

Entre os gravadores portugueses contam-se Acácio de Carvalho, Júlia Pintão, Fátima Ferreira, Miriam Rodrigues, Renata Carneiro e Céu Costa, entre outros.

Para o MNI, esta mostra abre perspectivas para o desenvolvimento de um campo importante como o da gravura, realçando a atenção que tem sido dada através da maquinaria e de outras peças existentes da sua colecção permanente. Por outro lado, insere-se na aposta que o Museu tem feito no domínio da descentralização cultural e da internacionalização.

A exposição tem como principal objectivo ligar três países cuja relação artística remonta a muitos séculos (Portugal com Japão e Holanda e vice-versa). Acresce ainda que em 2008 e 2009 se assinalam diversas efemérides relacionadas com os três países: a cidade do Porto comemora o 30º aniversário da sua geminação com Nagasaki; decorre o 150º aniversário do Tratado de Amizade e Comércio entre a Holanda e o Japão; assinalam-se os 400 anos da autorização de Comércio (Red Seal) pelo Shogun Ieyasu Tokugawa, estabelecido entre o Japão e a Holanda; e comemora-se o 460º aniversário da chegada de Francisco Xavier ao Japão.

A mostra já esteve no Japão, no Museu da Paz de Nagasaki, em Agosto deste ano. Em 2009 será apresentada na Holanda, no Amsterdams Grafisch Atelier, em Amesterdão.








TOPO ^

 
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Colecção única no mundo está no Porto
Miniaturas tipográficas
Contam história da imprensa


O Museu Nacional da Imprensa passa a ter, a partir de 15 de Novembro, uma nova exposição permanente. Composta por cerca de 150 peças, mostra a evolução da imprensa, desde Gutenberg até à actualidade. Não há conhecimento de que exista qualquer colecção similar, no mundo.

As peças foram produzidas por Américo da Silveira, um tipógrafo que estudou nas Oficinas de S. José, no Porto, e que durante 40 anos foi construindo as miniaturas. Para o efeito visitou várias fábricas de maquinaria gráfica, sobretudo alemães, e correspondeu-se com muitas empresas por causa das particularidades das máquinas que foi reproduzindo. Autor de publicações sobre a actividade tipográfica, Américo da Silveira foi mestre em várias escolas técnicas e chefe de tipografia em empresas de Portugal e Angola. Integrou também o quadro técnico da firma Manuel Reis Morais, no Porto.

Algumas das peças fizeram parte de pequenas exposições anteriores: na Grafika 91 (Associação dos Industriais Gráficos e Transformadora do Papel); na Associação dos Artistas de Coimbra; na Câmara Municipal de Matosinhos; na Filgráfica de 1996 e na Biblioteca Municipal do Porto.










TOPO ^

 
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Exposição de Jornais Escolares
no Museu Nacional da Imprensa


Está patente ao público no Museu Nacional da Imprensa uma Exposição de Jornais Escolares até 31 de Janeiro.

A mostra, co-organizada por aquele museu e pelo jornal Público, é subordinada ao tema “Ler na escola e no mundo do Séc. XXI” e apresenta os jornais que participaram na edição 2006/2007 do Concurso Nacional de Jornais Escolares promovido pelo Projecto “Público na Escola”.

Constituída por mais de 180 trabalhos, a exposição destaca as 25 publicações premiadas, provenientes de escolas do pré-escolar, ensino básico e secundário e profissional de todo o país.
Incluindo os vencedores do “Prémio Melhor Grafismo”, as publicações presentes na mostra distribuem-se por escalões correspondentes ao grau de ensino da escola participante. Os jornais electrónicos premiados estarão disponíveis através de uma aplicação multimédia.
As páginas expostas, no Museu da Imprensa, pretendem sensibilizar a comunidade escolar para a promoção de uma educação para a leitura, recorrendo ao jornal escolar como um instrumento capaz de promover uma relação cívica entre a escola e a comunidade envolvente.
Para além da exposição de jornais escolares, os visitantes do Museu Nacional da Imprensa poderão apreciar as outras mostras patentes: “Memórias vivas da imprensa” e “O Riso do Mundo” (permanentes), “PortoCartoon – Direitos Humanos”, "Daumier, um génio imortal" e “Bicentenário da Gazeta do Rio de Janeiro”.
Os jornais escolares podem ser vistos até 31 de Janeiro, no horário habitual do museu: todos os dias, incluindo domingos e feriados, das 15h às 20h.



TOPO ^

Fora de Portas

 
 
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Cartoon Europeu no Rossio
Dezenas de desenhos sobre
o Diálogo Intercultural

Está patente ao público na Estação do Rossio, em Lisboa, a exposição europeia de cartoon “Diálogo Intercultural”, organizada pelo Museu Nacional da Imprensa, com a colaboração da ACIDI.

A mostra é composta por mais de 130 desenhos e insere-se na Semana da Diversidade, iniciativa da ACIDI.

Durante a sessão inaugural far-se-á a entrega dos prémios aos vencedores do concurso: Musa Gumus (Turquia), vencedor do 1º prémio e de uma Menção Honrosa; Alessandro Gatto (Itália), do 2º prémio; e Heino Partanen (Finlândia), do 3º Prémio. Serão igualmente contemplados os autores das menções honrosas: Luc Vernimmen (Bélgica); David Vela (Espanha); Cristian Topan, Mihai Ignat e Pavel Constantin (Roménia); e Ahmet Aykanat e Oguz Gurel (Turquia).

O Concurso Europeu de Cartoon do “Diálogo Intercultural” foi organizado pelo Museu Nacional da Imprensa, no âmbito do Ano Europeu do Diálogo Intercultural (2008), e dirigiu-se exclusivamente a cartunistas europeus.

A selecção dos trabalhos que integram a exposição coube a um Júri internacional presidido pelo famoso George Wolinski (Paris Match, Charlie Hebdo e Journal du Dimanche) e que integrou também a presidente da FECO, Marlene Pohle, e um representante do Comissariado para Imigração e Diálogo Intercultural.

Os desenhos que integram a exposição foram enviados por artistas de 23 países europeus, tão diversos entre si como Alemanha, Azerbeijão, Bulgária, Espanha, Finlândia, Itália, Inglaterra, Holanda, Polónia, ou Rússia entre outros.

A Turquia é o país com mais desenhos patentes na mostra do Rossio. Grécia, Portugal, Roménia e Rússia também se destacam pela quantidade de artistas presentes.

Este concurso internacional iniciou-se em 2007, com o tema "desigualdades, discriminação e preconceitos” e enquadra-se na linha de trabalho que o Museu Nacional da Imprensa tem vindo a desenvolver no âmbito da promoção do 'cartoon', cuja expressão mais evidente é o PortoCartoon-World Festival, considerado pela Federação Internacional de Cartunistas (FECO) um dos três principais certames de desenho humorístico do mundo. O Catálogo sobre o tema de 2007 foi reconhecido como "o melhor produto de informação da União Europeia" sobre a temática da discriminação.

O catálogo do concurso de 2008 reune os 134 trabalhos premiados e seleccionados pelo Júri e contem um prefácio de Jorge Sampaio, na qualidade de Alto Representante das Nações Unidas para a Aliança das Civilizações.

A exposição “Diálogo intercultural” vai estar patente ao público, com o apoio da INVESFER e da REFER, na Estação do Rossio, até 5 de Junho. Entrada Livre.















TOPO ^