NOTÍCIAS
_______________________________________________________________________________

PortoCartoon expõe Sara Sampaio nas Caldas da Rainha

Caricatura de Marzio Mariani (Itália)

Cerca de três dezenas de caricaturas sobre Sara Sampaio vão estar em exposição, a partir do dia 13/01, no Shopping La Vie das Caldas da Rainha.

A mostra faz parte do Prémio Especial de Caricatura do 18.º PortoCartoon-World Festival, dedicado à modelo portuguesa.

Alemanha, Argentina, Brasil, Bulgária, Canadá, China, Colômbia, Croácia, Cuba, Espanha, Finlândia, Índia, Indonésia, Irão, Itália, México, Polónia, Portugal, Roménia, Rússia, Sérvia, Suíça, Tailândia, Turquia são os países representados na exposição.

Esta secção do PortoCartoon, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa, teve início em 2013 com as figuras de Manoel de Oliveira e José Saramago. Nesta linha, as escolhas subsequentes destacaram, para além de Sara Sampaio, Nelson Mandela, Siza Vieira, Hemingway, Chaplin, Cristiano Ronaldo e, em 2017, António Guterres e Pablo Picasso.

Para os 20 anos do certame de humor (2018) foram indicadas as figuras de Amália Rodrigues e Woody Allen para serem caricaturadas pelos artistas internacionais. “LIMPAR O PLANETA” surge como tema principal. A receção de trabalhos ocorre até ao dia 28 de fevereiro.

Esta é a segunda exposição PortoCartoon que os Centros Comerciais La Vie recebem, no âmbito de uma parceria estabelecida com o MNI. Em setembro de 2017 o La Vie Porto recebeu a mostra dedicada ao cineasta Manoel de Oliveira, agora é a vez das caricaturas internacionais de Sara Sampaio brilharem no La Vie das Caldas da Rainha.

Estão já a ser programadas mais exposições PortoCartoon para os Centros Comerciais La Vie Porto Baixa, Caldas da Rainha e Guarda.

Estas mostras inserem-se na política de descentralização cultural desenvolvida pelo Museu Nacional da Imprensa desde a sua inauguração, em 1997.

A exposição de humor dedicada a Sara Sampaio poderá ser vista até 31 de janeiro.

Caricatura de Nicoleta Ionescu (Roménia)

Caricatura de Luiz Carlos Fernandes (Brasil)

Residência Artística: GRABADO VERDE | 16 a 20 de janeiro

ARTISTA CHILENA FAZ
GRAVURA ECOLÓGICA
NO MUSEU DA IMPRENSA

A artista plástica chilena Angelica Mirauda vai estar em residência artística, no Museu Nacional da Imprensa, de 15 a 21 de janeiro, ensinando a arte da “gravura verde”.

Trata-se de uma técnica inovadora ‘descoberta’ pela artista, baseada em materiais reciclados e não tóxicos.

Durante uma semana, Angélica Mirauda vai realizar duas oficinas, cada uma composta por três sessões, sobre a impressão de matrizes de gravura. Esta técnica não substitui os processos de gravura tradicionais, como a madeira ou a calcografia, mas tem as suas particularidades baseadas em princípios ecológicos.  A gravura verde não polui, uma vez que não utiliza materiais como metais, sais ou ácidos mordentes para elaborar as matrizes, mas sim o material reciclado dos recipientes tipo tetra pak.

O processo de impressão destas matrizes é o mesmo utilizado pelos artistas gravadores, mas, ao apresentar a característica de não poluir, permite que qualquer pessoa o faça, mesmo sem possuir uma oficina especializada para tal. As oficinas, de 12 horas cada, destinam-se a artistas, professores, estudantes (Ensinos Secundário e Superior) e público geral com interesse na área.

A artista Mirauda é professora na Universidade Finis Terrae (Chile), tendo a seu cargo a disciplina de “Grabado Calcográfico y de Relieve”.

A primeira oficina arranca já no dia 16 de janeiro e as inscrições estão abertas.

Recorda-se que, de outubro a dezembro, esteve em residência artística, na Casa Wolinski, o cartunista Cau Gomez.

 

Período: de 16 a 20 de janeiro de 2018

OFICINAS

Oficina 1 | GRABADO VERDE | 16, 17 e 18 de janeiro, das 14h às 18h

Sessão 1 | 16 de janeiro
Introdução à Gravura; Teoria sobre técnicas e métodos de produção de matrizes; Impressão de matrizes; Apresentação de exemplos.
– Apresentação do “Grabado Verde”, confeção de matrizes e impressão;
– Realização de exercícios de matrizes: objetivo, 16 matrizes de 12 x 12 cm, aprox;
– Preparação do material base para a produção de matrizes de maior tamanho.

Sessão 2 | 17 de janeiro
– Demonstração do corte para os diferentes suportes a utilizar, papel japonês e papel de gravura, 100% algodão;
– Demonstração da entintagem, impressão e limpeza da matriz;
– Impressão das matrizes realizadas na sessão anterior.

Sessão 3 | 18 de janeiro
– Explicação de conceitos sobre Edição e Nomenclatura;
– Confeção de uma matriz, a partir de uma imagem personalizada, utilizando as sub-técnicas aprendidas;
– Impressão de 4 exemplares.

Oficina 2 | GRABADO VERDE APLICANDO COR COM A TÉCNICA HAYTER| 19 e 20 de Janeiro

Sessão 1 | 19 de janeiro, das 14h às 18h
– Demonstração das técnicas Hayter (em relação às distintas viscosidades das tintas);
– Experimentação e impressão com as diferentes viscosidades;
– Demonstração de exemplos de diferentes impressões com a técnica de Hayter sobre as matrizes de Grabado Verde.

Sessões 2 e 3 | 20 de janeiro das 9h às 13h e das 14h às 18h
– Produção de matrizes para aplicação da técnica Hayter;
– Impressão das matrizes realizadas;
– Realização de matriz com base numa imagem pessoal;
– Impressão e edição.

Destinatários: Artistas, Professores, Estudantes (Ensinos Secundário e Superior) e Público Geral com interesse na área .

Preço: 1 Oficina (12h), 36€ | 2 Oficinas (24h), 60€
(Inclui todos os materiais utilizados nas oficinas, coffee break e certificado)

Síntese biográfica: Angélica Mirauda é uma premiada artista plástica, nascida em Santiago do Chile.
É licenciada em Artes Plásticas com especialização em Gravura, pela Universidade do Chile.
É professora na Universidade Finis Terrae (Chile), tendo a seu cargo a disciplina de “Grabado Calcográfico y de Relieve”.

Informações úteis: Necessária marcação prévia

INSCRIÇÕES ABERTAS

E-mail: servicoeducativo@museudaimprensa.pt
Tel.: 225 304 966

Esperamos por si!

Exposição “LIBERDADE + HUMOR = WOLINSKI” | 6/01 – 31/03
PortoCartoon 2018 – Homenagem a Wolinski

MNI arranca o ano com

Liberdade e Humor

A primeira exposição do ano de 2018 do Museu Nacional da Imprensa é dedicada à Liberdade de expressão e abre no dia 6 de janeiro (sábado), às 16H.

A inauguração representa o início das celebrações do 20.º PortoCartoon-World Festival, evocando umas das grandes figuras do certame de humor: o cartunista Georges Wolinski.

A mostra reúne cerca de 70 livros da autoria de Wolinski, além de muitas expressões do antigo presidente do Júri do PortoCartoon-World Festival, sobre a importância da liberdade e do humor. Wolinski foi presidente do júri durante uma década.

“LIBERDADE + HUMOR = WOLINSKI” pretende sublinhar a força da Liberdade de Imprensa que o atentado contra o Charlie Hebdo quis calar, a 7 de janeiro de 2015.

O cartunista brasileiro Cau Gomez, que terminou a sua Residência Artística na Casa Wolinski no final de dezembro, estará presente na inauguração terminando, assim, a sua estadia.

De recordar que o convite à participação para o PortoCartoon 2018 está a ser lançado aos artistas de todo o mundo, apontando “LIMPAR O PLANETA” como tema principal e Amália Rodrigues e Woody Allen para Prémios Especiais de Caricatura.

Está também a decorrer a receção de trabalhos do novo certame nacional, o PortoCartoon Juvenil. A deadline de ambos é a 28 de fevereiro de 2018.

A mostra “LIBERDADE + HUMOR = WOLINSKI” ficará patente até ao dia 31 de março de 2018.

PortoCartoon announces themes for 2018

PortoCartoon calls humorists to CLEAN THE PLANET in 2018

– Amália and Woody Allen are Special Awards for Caricature

“Clean the Planet” is the theme chosen for the 20th PortoCartoon-World Festival, organized by the Portuguese Printing Press Museum.

The invitation to participate is made to cartoonists around the world and features the emblematic figures of Amália Rodrigues and Woody Allen for Special Caricature Awards.

The press conference to announce the themes took place this morning (19/12) at the Port and Douro Wine Institute in a Press Conference that was attended by the Director of the Portuguese Printing Press Museum / PortoCartoon, Luiz Humberto Marcos, Paulo Magalhães in representation of Zero – Healthy Terrestrial System Association, sculptors Acácio Carvalho, Carlos Barreira, Carlos Marques, Norberto Jorge, Ruy Anahory and Rui Ferro and the artist in Residence at Casa Wolinski, winner of PortoCartoon 2012 and of the Special Caricature Award about Charlie Chaplin in 2016, Cau Gomez.

As can be read in the Regulations of PortoCartoon 2018: “The disorderly growth of cities, the use of polluting energy, uncontrolled industrialization, global warming, garbage and lack of water are making the world less and less healthy. Following the call of the Let’s Do It Foundation, we must make the Earth a clean and healthy planet. (…) For all this, it is necessary the intervention of humor on a world scale. ”

The appeal of the Let’s Do It Foundation fully tunes with the goals of PortoCartoon. As well as with the Zero – Healthy Terrestrial System Association, who joined the project and will be partner of this 20th edition of the contest.
Cartoonists can submit their works until February 28, 2018.

It is also important to remember that the voting for the PortoCartoon 2017 Public Prize closes on December 31. The winning artist will have an author exhibition in the 2018 edition of the contest.

Amália Rodrigues and Woody Allen

Following the line begun in 2013, with the introduction of this field of Caricature in PortoCartoon, we chose for 2018 two world icons: the fado singer Amália Rodrigues (1920-1999) and the filmmaker Woody Allen. Due to the Prize dedicated to the artist, Amália Rodrigues Foundation associated itself to PortoCartoon 2018.


Acclaimed internationally as the “Queen of Fado”, the Portuguese artist was one of the most brilliant female singers of the 20th century and a true ambassador of Lusophone culture on all continents. Across the world, her live performances sold out and thrilled mythical audiences like the Canecão carioca or the Parisian Olympia. She sold more than 30 million records and the recognition of Fado as “intangible heritage of humanity” (UNESCO, 2011) is very much due to her voice. Besides being a fado singer, Amália Rodrigues was also an actress and singer of other musical genres of popular tradition.


The iconic figure of Woody Allen is mixed with the international film culture. He made dozens of films and he participated as an actor in some of them. His baffling neurotic characters continue to amaze with the nonsense and daring of the dialogues. Especially in New York, where he is also practicing his inseparable clarinet, but also in European cities such as London, Paris or Barcelona, Allen makes cinema a restless inspiration about modern society. And he just launched a new movie.

Two decades, new contest

With the celebration of 20 years of existence, PortoCartoon launches a new contest: PortoCartoon Youth Contest.
This new contest is for portuguese students between the ages of 15 and 25, encouraging them to exercise reflection, imagination and humorous representation on current issues.
PortoCartoon Youth Competition is organized by the Portuguese Printing Press Museum, along with the Ministry of Education / General Direction of Education.
The reception of works occurs from December 20 to February 28, 2018.
Students can participate individually or collectively (class), as indicated in the Regulations.

PortoCartoon lança temas para 2018

PortoCartoon convoca humoristas
para LIMPAR O PLANETA em 2018

– Amália e Woody Allen são prémios especiais de caricatura

“Limpar o Planeta” é o tema escolhido para o XX PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa.

O convite à participação é lançado aos cartunistas de todo o mundo e apresenta as figuras emblemáticas de Amália Rodrigues e Woody Allen para Prémios Especiais de Caricatura.

A conferência de imprensa de anúncio dos temas decorreu esta manhã no Instituto de Vinhos do Douro e do Porto – IVDP e contou com a presença do Diretor do Museu Nacional da Imprensa/PortoCartoon, Luiz Humberto Marcos, do representante da Zero – Associação Sistema Terrestre, Paulo Magalhães, dos escultores Acácio Carvalho, Carlos Barreira, Carlos Marques, Norberto Jorge, Ruy Anahory e Rui Ferro e do artista em Residência na Casa Wolinski, vencedor do PortoCartoon 2012 e do Prémio Especial de Caricatura sobre Charlie Chaplin em 2016, Cau Gomez.

Como se pode ler no Regulamento (Regulations) do PortoCartoon 2018: “O crescimento desordenado das cidades, o uso de energias poluentes, a industrialização descontrolada, o aquecimento global, o lixo e a falta de água estão a tornar o mundo cada vez menos saudável. Seguindo o apelo da Fundação Let’s Do It, é preciso fazer da Terra um planeta limpo e saudável. (…) Por tudo isso, impõe-se a intervenção do humor à escala mundial.”

O apelo da fundação Let’s Do It sintoniza plenamente com os objetivos do PortoCartoon. Assim como com os da Zero – Associação Sistema Terrestre Saudável, que se juntou ao projeto e será parceira desta 20.ª edição do certame.

Os cartoonistas podem submeter os seus trabalhos até ao dia 28 de fevereiro de 2018.
Importa também relembrar que decorre a votação para o Prémio Público do PortoCartoon 2017, até 31 de dezembro. O artista vencedor terá uma exposição de autor na edição de 2018 do certame.

Amália Rodrigues e Woody Allen

Seguindo a linha iniciada em 2013, com a introdução deste campo da Caricatura no PortoCartoon, escolhemos para 2018 dois ícones mundiais: a fadista Amália Rodrigues (1920-1999) e o cineasta Woody Allen. No âmbito do Prémio dedicado à fadista, a Fundação Amália Rodrigues associou-se ao PortoCartoon 2018.

Imagem2

Aclamada internacionalmente como a “Rainha do Fado”, a artista portuguesa foi uma das mais brilhantes cantoras do século XX e uma verdadeira embaixadora da cultura lusófona em todos os continentes. Pelo mundo fora, as suas actuações ao vivo esgotaram e empolgaram plateias míticas como o Canecão carioca ou o Olympia parisiense. Vendeu mais de 30 milhões de discos e o reconhecimento do Fado como “património imaterial da humanidade” (UNESCO, 2011) deve-se muito à sua voz. Além de fadista, Amália Rodrigues foi também atriz e cantora de outros géneros musicais de tradição popular.

A figura icónica de Woody Allen confunde-se com a cultura cinematográfica internacional. Realizou dezenas de filmes e em muitos deles foi ator. As suas desconcertantes personagens neuróticas continuam a surpreender pelo nonsense e ousadia dos diálogos. Preferencialmente em Nova Iorque, onde vai também praticando o seu inseparável clarinete, mas também em cidades europeias como Londres, Paris ou Barcelona, Allen faz do cinema uma inspiração inquieta sobre a sociedade moderna. E acaba de lançar uma nova película.

Duas décadas, novo concurso

Com a celebração dos 20 anos de existência, o PortoCartoon apresenta uma novidade: o Concurso PortoCartoon Juvenil.

Este novo certame é direcionado aos estudantes entre os 15 e os 25 anos, incentivando-os ao exercício de reflexão, imaginação e representação humorística sobre temas da atualidade.

O Concurso PortoCartoon Juvenil é organizado pelo Museu Nacional da Imprensa, em articulação com o Ministério da Educação/Direção Geral da Educação.
A receção de trabalhos decorre de 20 de dezembro a 28 de fevereiro de 2018.
Os jovens podem participar a título individual ou coletivo (turma), como indica o Regulamento.

Humor mundial sobre a Água em Castanheira de Pera

Cartoon de Diego Herrera – Yayo (Canadá)

Mais de meia centena de cartoons integram a exposição “Água Viva/Terra Viva”, que abre no dia 8/12, em Castanheira de Pera, numa iniciativa do Museu Nacional da Imprensa.

Através do humor, o Museu mostra assim a sua solidariedade com uma das regiões fortemente abalada pelo “incêndio de Pedrógão” e também marcada pela seca extrema, que tem atingido o país nos últimos meses.

A mostra estará patente na galeria da Casa do Tempo e fará parte do evento “Natal na Aldeia”, que se destina às populações dos concelhos afetados pelos incêndios, com particular incidência nas crianças.

Cartoon de Constantin Sunnenberg (Bélgica)

Integram a exposição cartoons de diferentes países de todos os continentes. Argentina, Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Coreia do Sul, Escócia, Espanha, EUA, França, Indonésia, Itália, México, Moçambique, Polónia, Portugal, Turquia e Ucrânia são alguns dos países representados.

Os desenhos foram elaborados no âmbito do PortoCartoon-World Festival, organizado pelo MNI, que levou milhares de cartunistas de todo o mundo a refletir sobre esta temática de extrema importância.

O PortoCartoon é considerado um dos três principais certames de humor a nível mundial e tem procurando, desde 1999, lançar temas de relevo na sociedade, que impliquem reflexão e intervenção.

Cartoon de Jerzy Gluszek (Polónia)

A escassez de água é um problema grave a nível nacional e internacional, tal como tem sido demonstrado pelas alterações climáticas do planeta. Sem água não há vida. Importa, por isso, refletir. E o humor arguto e incisivo dos artistas representados na exposição, vai ao encontro disso mesmo.

A mostra “Água Viva/Terra Viva”, promovida pelo Município de Castanheira de Pera, poderá ser vista até 6 de janeiro de 2018.

Cartoon de Halit Kurtulmus (Turquia)

 

Vencedores do Concurso Textos de Amor 2017

A vencedora, Joana Manarte, a receber a distinção por Ana Pina, filha de MAP

 Joana Manarte foi a grande vencedora da 17.ª edição do Concurso Nacional de Textos de Amor de Manuel António Pina, promovido pelo Museu Nacional da Imprensa, com o texto intitulado Árvore.

Os vencedores foram anunciados no passado sábado, dia 18 de novembro, data do aniversário de Manuel António Pina, na presença de Ana e Sara Pina, filhas do escritor.

17.069.093Sara Pina entregou o prémio a João Nogueira

O segundo lugar foi atribuído a Mulher-arquipélago, de João Nogueira, e o terceiro prémio a Isabela Luna Quadrado, uma jovem de Vila do Porto (Açores), que frequenta o 10.º ano de escolaridade, com o texto O Jardineiro.

Isabela Quadrado a receber o prémio pelo Diretor do MNI, Luiz Humberto Marcos

O Júri – constituído por Fernando Pinto do Amaral, diretor do Plano Nacional de Leitura, José Luís Pires Laranjeira, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Luísa Marinho Antunes Paolinelli, da Universidade da Madeira, e Luiz Humberto Marcos, diretor do MNI – sublinhou a crescente adesão, qualidade e diversidade de participantes. A este propósito, o Júri sublinhou a “existência de uma larga participação de crianças e jovens, facto que expressa a dinâmica de certas escolas, no estímulo à produção literária. E regista que, em termos gerais, houve uma “notável diversidade de estilos e de abordagens do tema, permitindo dar livre curso a uma criatividade por vezes surpreendente.”

Da esquerda para a direita:  Sara e Ana Pina, Luiz Humberto Marcos (Diretor MNI/membro júri) e prof. Pires de Laranjeira (membro júri)

Em fevereiro de 2017 concorreram mais de 600 trabalhos, de diferentes partes do país e também do estrangeiro (EUA, Suíça, França e Espanha).

O aumento significativo de participantes da categoria infantojuvenil motivou a atribuição de 30 Menções Honrosas, sendo oito delas jovens.

As Menções Honrosas recaíram sobre os seguintes textos: O amor, de Alberto Pereira; do que falamos quando falamos de amor, de Ana Brummel; pouc@cois@, de Ana Margarida Borges; Tardaste-me, de Ana Rita Rocha; A carta que não te li, de Carolina Gonçalves (10.º ano, Funchal); A árvore das luzes, da Carolina Luz (10.º ano); Hoje Amo-te, de Deolinda Galvão Rodrigues; Céu de fotógrafo, de Domingos Cardoso; Jackie, de Esmeralda Lopes Gonçalves; A rua dos calafates, de Fernando Morgado; Nostalgia, da Filipa Gonçalves (11.º ano); Ode ao Vinho, de Helena Isabel Ribeiro;  Amores pequeninos, das crianças do Jardim Escola João de Deus de Albarraque (Rio de Mouro); Dia dos Namorados, de João Machado; 5 Quadras & 1 Sextilha (tudo por amor), de Joaquim Carvalho; Sem Título, de Lília Tavares; Queres?, de Liliana Abreu; O Salão Nostálgico, de Luís Oliveira (12.º ano); O verdadeiro amor, do Luís Pacheco (4.º ano); Resposta a Pessoa*, de Maria Baptista; De contas e de amores: poligonal, de Maria Beires; Por vezes, de Maria Lopes; A Casa do Rio, de Maria Silvestre; Encontro amoroso depois de um longo inverno, de Marisa Henriques;  O que é isso do amor?, da Matilde Heliodoro (2.º ano); Silêncio, de Pedro Pereira; Caí nos teus olhos, de Ricardo Gomes; O pintor de álamos, de Sérgio Mendes; Sobremesa d’ amour à S. Valentim com gelado de miminho, de Vítor Fontes e Amor por Níveis, da Zaida Feliciano (10.º ano).

É a primeira vez que participantes das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira são distinguidos neste concurso.

Os prémios atribuídos consistiram em viagens ao Douro, um fim-de-semana num Hotel & Spa nas Caldas da Felgueira, além de jantares, vinhos e livros.

Este concurso iniciou-se em 2001 e teve a participação, no Júri das nove primeiras edições, do jornalista e escritor Manuel António Pina (1943-2012), vencedor do Prémio Camões em 2011.

De acordo com a ATA, o Júri “congratulou-se com o nível geral do concurso, considerando que esta iniciativa constitui uma boa forma de estimular a emergência de valores literários e de promover a criatividade literária, no quadro da língua portuguesa”.

Os premiados acompanhados pelas filhas de MAP e membros do júri

O certame tem o apoio de várias entidades, designadamente: Tomaz do Douro, Douro Acima, Four Views Hotels, Grande Hotel das Caldas da Felgueira, IVDP – Instituto dos Vinhos do Douro e Porto, Sandeman, Jornal de Notícias, Antena 1, Porto Editora, Edições Afrontamento, Instituto Multimédia, Instituto Universitário da Maia (ISMAI), Câmara Municipal de Vila do Porto, Metro do Porto e Plano Nacional de Leitura.

cau_gomes_apoios

Entrega de Prémios Textos de Amor Manuel A. Pina
A Entrega de Prémios do Concurso Nacional de Textos de Amor de Manuel António Pinto ocorrerá no dia 18 de novembro, data do aniversário do jornalista e escritor.

A sessão está marcada para as 15h, no Museu Nacional da Imprensa.

A lista dos premiados não será divulgada antes da Entrega de Prémios.

Até breve!

 

Lançamento do livro “Viagem à Demência dos Pássaros” (11/11)
No próximo sábado, dia 11/11, Alberto Pereira apresenta o seu mais recente livro “Viagem à Demência dos Pássaros”, às 16h30, no Museu.

Fica lançado o convite!

Cau Gomez faz oficinas e dá palestras sobre humor gráfico
Cau Gomez na Casa Wolinski/MNI

Teve lugar este sábado, dia 27/10, a 1.ª Oficina de Humor Gráfico realizada pelo artista brasileiro Cau Gomez, no Museu Nacional da Imprensa (Porto).

O prestigiado ilustrador, cartoonista e caricaturista, que conta com mais de 30 anos no humor gráfico, encontra-se em Residência Artística na Casa Wolinski, pertencente ao MNI.

A Residência conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto, no âmbito do projeto “In Residence”.

Durante dois meses, o artista vencedor de dezenas de prémios – um deles o Grande Prémio do PortoCartoon 2002 – vai orientar oficinas de temas variados todas as semanas.

Cau Gomez vai também dar palestras em estabelecimentos de ensino secundário e superior, com interesse na área. A primeira sessão é já esta quinta-feira, dia 2 de novembro, na Escola Superior de Educação do Porto (ESE). Seguem-se a Escola Superior de Artes e Design (ESAD), a Escola Superior Artística do Porto (ESAP), a Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto (FBAUP), o Instituto Universitário da Maia (ISMAI) e a escola profissional Instituto Multimédia (IM).

A 2.ª Oficina de ilustração e humor gráfico será dedicada às técnicas de caricatura e cartoons (prazo, escala, cores e estilos) e está marcada para o próximo sábado, dia 4 de novembro. As inscrições são feitas através do contacto com os Serviços Educativos*.

O cartoonista apresentará, no dia 11 de novembro, uma exposição antológica com cerca de 100 trabalhos, na Galeria Daumier, no MNI. Também providenciará encontros em diferentes locais da cidade do Porto e com outros artistas.

Cau é o terceiro artista em Residência Artística, seguindo-se a Diego Herrera e Alessandro Gatto, que em 2015 e 2016, respetivamente, estiveram na Casa Wolinski durante o PortoCartoon-World Festival.

*Contactos Serviços Educativos MNI:
E-mail: servicoeducativo@museudaimprensa.pt
Tel.: 225 304 966

Protocolo em Brasília

O Museu Nacional da Imprensa e o Museu da Imprensa Nacional, de Brasília, estão unidos desde 3 de Dezembro, através de um protocolo assinado na capital brasileira.
Trata-se de um acordo de cooperação oficializado pelo director-geral da Imprensa Nacional, Fernando Tolentino de Souza Vieira e pelo presidente da Direcção da AMI e director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos.
O protocolo visa “a cooperação no desenvolvimento de iniciativas conjuntas para o reforço dos laços culturais entre o Brasil e Portugal, quer através da valorização do papel da imprensa e da sua história em geral, quer através do lastro da imprensa da Lusofonia”.
De acordo com a Cláusula nº 2, ambas as entidades “promoverão exposições temporárias, estudos, conferências e debates sobre temas relacionados com a Imprensa e as Artes Gráficas, de acordo com um plano periodicamente estabelecido e aceite por ambas as partes.Antes desta assinatura já tinha havido uma cooperação que deu lugar à reprodução de um prelo do Séc. XVIII que integra a exposição permanente do MNI e cuja réplica foi apresentada nas comemorações do bicentenário da imprensa brasileira, em Brasília.