NOTÍCIAS
_______________________________________________________________________________

Concurso Textos de Amor Manuel António Pina
O Museu Nacional da Imprensa promove, a partir do dia 13 de fevereiro, o Concurso Nacional Textos de Amor Manuel António Pina, em homenagem ao jornalista e escritor vencedor do Prémio Camões 2012.

A iniciativa, especial para o Dia dos Namorados, prolonga-se até 19 de fevereiro (domingo) em busca de textos de amor originais. O melhor será premiado com uma viagem à Madeira para duas pessoas.

Durante a “semana dos namorados”, o Museu estará aberto à receção de textos especiais alusivos ao amor e os visitantes poderão imprimir, nos prelos-relíquia, poemas de diversos autores: Camões, Bocage, Florbela Espanca, Eugénio de Andrade e Manuel António Pina.

Dirigido aos cidadãos portugueses de qualquer idade, o concurso vai premiar os melhores textos concorrentes, em poesia ou prosa. Os prémios englobam viagens (à Madeira e cruzeiro no Douro), livros, jantares a dois e garrafas de vinho do Porto.

O Museu Nacional da Imprensa pretende, com esta iniciativa, que promove desde 2001, estimular a revelação de novos autores, apelando à escrita de textos de caráter amoroso. Centenas de participantes aderiram já às edições anteriores, de diversos pontos do país, incluindo as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.

Os textos concorrentes devem ser registados num impresso próprio, disponível nas instalações do Museu e aqui, no sítio oficial, a partir do dia 13 de fevereiro.

ConcursoDeTextosDeAmor_MAPina_MNI2017_Regulamento-page-001

Regulamento do concurso

Marmorização de Papel

Nas Oficinas de Encadernação Manual, os participantes fazem tudo, o que inclui as folhas de guarda dos livros: lindas e personalizadas! É a nossa proposta para as sessões de Marmorização de Papel!

DSCN3024

Informações úteis:

– Preço: 20€
– Os materiais necessários à realização das oficinas são fornecidos pelo Museu;
– No final das sessões, os participantes recebem um Certificado de Participação;
– As sessões incluem um coffee break;
– Orientação de Alcina Manuela Carneiro


DSCN3023

DSCN3033

Oficinas de Encadernação Manual

As Oficinas de Encadernação Manual estão de volta ao Museu da Imprensa e com ainda mais novidades!

O Museu Nacional da Imprensa volta a oferecer aos visitantes uma das mais interessantes oficinas relacionadas com as artes do livroOficina de Encadernação Manual de Livros .

De Janeiro a Março, os participantes aventuram-se nas técnicas milenares de encadernação manual de livros, sendo desafiados a realizar todo o processo de encadernação, desde a junção dos cadernos à aplicação da capa, passando pela costura. Tudo manualmente.

Neste ciclo de oficinas trazemos mais novidades, com novos dinamizadores a explorar outras formas e técnicas artísticas ligadas à encadernação.

fotografia 4 (5)

14563575_1184756548265403_6453232029873556901_n

 Calendário

Janeiro
Dia 28
10h – 12h: Caligrafia Moderna, com Filipa Pereira
14h30 – 17h30: Marmorização de Papel, com Alcina Manuela Carneiro

Fevereiro
Dia 4
10h – 13h: Papercuts (produção do desenho)
14h30 – 17h30: Papercuts (recorte do desenho), tudo com Ana Fernandes (Papercut Story)

Dia 18
10h – 13h: Costura à Portuguesa (encadernação em capa mole)
14h30 – 17h30: Costura à Francesa (encadernação em capa mole), tudo com Álvaro Pedreira (MNI)

Dia 25
10h – 13h: Atados e Tingimentos (C/ tintas têxteis)
14h30 – 17h30: Atados e Tingimentos (C/ lixívia), tudo com Alcina Manuela Carneiro

Março
Dia 4
10h – 13h: Marmorização de Papel, com Alcina Manuela Carneiro
14h30 – 17h30: Encadernação Japonesa (c/ produção de carimbos artesanais), com Cadernos Musgo

Dia 11
10h – 13h e 14h30 – 17h30: Encadernação Japonesa (4 costuras), com Cadernos Musgo

Dia 18
10h – 13h: Encadernação em capa mole (c/ tecido), com Álvaro Pedreira (MNI)
14h30 – 17h30: Encadernação em capa mole (c/ sintético), com com Álvaro Pedreira (MNI)

Mais informações e inscrições: servicoeducativo@museudaimprensa.pt

DSC_9017

DSC_9004

Cristiano Ronaldo: Caricatura e Imprensa Mundial

Museu da Imprensa

presta homenagem a CR7

com jornais e caricaturas

 

Está patente até 28 de fevereiro a exposição do Museu Nacional da Imprensa “Cristiano Ronaldo: Caricatura e Imprensa Mundial”, que representa uma homenagem ao jogador, através do humor e do impacto do CR7 na imprensa.

Inaugurada no dia 7 de janeiro, com a presença do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, a mostra conta com mais de 160 peças, entre mais de 60 caricaturas e 100 jornais e revistas sobre Cristiano Ronaldo.

A sessão de abertura contou ainda com a presença do Diretor do Museu Nacional da Imprensa, Luiz Humberto Marcos, do Diretor da Federação Portuguesa de Futebol, João Vieira Pinto, do Presidente da Associação de Futebol do Porto, Lourenço Pinto, do professor do Instituto Universitário da Maia, José Neto, do Diretor Regional da Cultura do Norte, António Ponte e do cartoonista português Santiagu, cujo trabalho sobre CR7 saiu premiado da 18ª edição do PortoCartoon-World Festival.

17.001.050

Luiz Humberto disse que a exposição é um hino à imprensa e ao humor e sublinhou a importância de uma figura como Cristiano Ronaldo, que simboliza os “três T’s: talento, trabalho e trabalho”. João Pinto frisou que é muito difícil um jogador chegar ao topo, mas que é ainda mais difícil conseguir manter-se lá durante tantos anos, como o fez Ronaldo. Foram feitos elogios rasgados ao jogador, nas intervenções de todos os presentes, com uma opinião unânime: esta é uma homenagem mais do que merecida.

Entre os cerca de 100 jornais e revistas, estão capas da Marca, do El Mundo, El País e La Razón, de Espanha; Corriere della Sera e La Gazeta dello Sport de Itália; France Football,, Libération, Aujourd’hui en France e L’Equipe,; Der Spiegel, Das Denkende Sportmagazin e Bild da Alemanha e The Daily Telegraph, do Reino Unido.  Na lista de jornais nacionais encontram-se capas do Público, Diário de Notícias, Jornal de Notícias, Record, O Jogo, A Bola, entre muitas outras.

17.001.047

No sala dedicada às caricaturas, podem apreciar-se trabalhos de reputados cartoonistas brasileiros, como Renato Aroeira, Dacosta e Paulo Caruso. Entre os portugueses estão trabalhos de André Carrilho, Batel, Santiagu e Vasco Gargalo. Grandes artistas estrangeiros, participantes habituais do PortoCartoon, estão também representados. O leque de países vai desde Espanha à Colômbia, Bolívia, Bulgária, Egito, Irão, Quénia, Roménia, Rússia, Tailândia, Turquia, entre outros.

Virtual no Metro, extensão no ISMAI

A par da exposição inaugurada no dia 7/01, está também a circular, na rede interna de televisão das estações do Metro do Porto, uma Exposição Virtual denominada “Cristiano Ronaldo no Humor Mundial”. Trata-se de uma mostra que apresenta dezenas de caricaturas do concurso PortoCartoon.

No dia 10/01 foi aberta uma extensão da mostra de caricaturas no Instituto Universitário da Maia – ISMAI, baseada nos trabalhos do Prémio Especial de Caricatura do PortoCartoon World-Festival. Ficará patente até 28.02.

Depois de inaugurar uma exposição que retrata o impacto do novo Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, na Imprensa Mundial, no passado dia 28 de dezembro, o Museu Nacional da Imprensa presta assim homenagem a outra grande figura do ano de 2016. As capas da imprensa destacam os vários prémios recebidos recentemente pelo CR7..

Estão assim representadas no MNI as duas principais personalidades internacionais de Portugal neste momento.

 

PortoCartoon 2017: “Turismo” como tema principal
PC_Mundo_Sorriso_2008A

Em sintonia com o tema escolhido pela UNESCO, “Turismo” é o mote para o PortoCartoon – World Festival de 2017, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa.

O convite à participação foi lançado aos cartunistas de todo o mundo e apresenta as figuras emblemáticas de António Guterres e Pablo Picasso para prémio especial de caricatura.

Como se pode ler no Regulamento do PortoCartoon 2017, “um tema tão transversal e de grandes implicações no mundo não pode ser alheio a análise crítica dos humoristas. As suas contradições são um bom chamariz para o aguçar dos lápis… Neste contexto, a reflexão humorística que agora lançamos pretende trazer uma maior consciência sobre a preciosa herança patrimonial de todas as civilizações, dos seus diferentes valores culturais, sociais e ambientais. Por serem muitas vezes contraditórios, eles servem de forte inspiração à arte do humor.”

 Prémios Especiais de Caricatura

Com início em 2013, o Prémio Especial de Caricatura focou, nesse ano, figuras como José Saramago e Manoel de Oliveira; em 2014 foi a vez de Nelson Mandela e Siza Vieira; em 2015 Ernest Hemingway e Cristiano Ronaldo e, em 2016, Charlie Chaplin e Sara Sampaio Sara Sampaio.

Na sua 19.ª edição, o PortoCartoon lança mais dois prémios especiais de caricatura: António Guterres (1949 – ) e Pablo Picasso (1881 – 1973).

O novo Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas tomou posse a 1 de janeiro de 2017. António Guterres foi escolhido, por aclamação, pelo Conselho de Segurança e depois votado na Assembleia Geral, em outubro de 2016, mas o caminho não esteve fácil. No final da corrida, as surpresas animaram a disputa. Depois de vários cargos em Portugal e na ONU (Alto Comissário para os Refugiados), o novo ‘diplomata universal’ tem pela frente muitos monstros a combater. Pela paz, contra a discriminação; pelo desenvolvimento, contra a pobreza; pela proteção ambiental, contra a ganância. Entre ‘diabos’ e ‘anjos’, por um mundo melhor.

Em 2017, passam 80 anos sobre a criação de “Guernica”, a obra emblemática de Picasso que assim imortalizou o bombardeamento da cidade homónima, em 1937, pela força aérea de Hitler, a pedido do ditador Francisco Franco. Através da sua criatividade, rutura e inovação, Picasso tornou-se uma das figuras maiores das artes plásticas do Séc. XX. Num mundo ainda carregado de imensas barbaridades, a evocação de Guernica mostra a importância da arte como instrumento indispensável à vida. Por isso, Picasso, pintor de inúmeras facetas e ‘máscaras’, é um ícone da modernidade que pode valorizar a caricatura de forma sublime.

A edição do PortoCartoon World Festival decorrerá, como vem sendo hábito, em Junho de 2017, integrando as Festas da Cidade do Porto – Capital do Cartoon.

Museu da Imprensa mostra impacto mundial de Guterres na ONU
O Museu Nacional da Imprensa vai inaugurar, na próxima 4ª feira, dia 28 de dezembro, às 15h30, a exposição “Guterres na Imprensa Mundial”, que ficará patente até 31 de março.

Mostrar a repercussão da eleição de António Guterres para Secretário-Geral das Nações Unidas é o objetivo do Museu.

Esta exposição retrata o impacto da eleição de António Guterres para Secretário Geral da ONU na imprensa das principais capitais do mundo, desde o processo eleitoral, que culminou numa unanimidade de votos, no passado dia 5 de outubro, passando pela sua aclamação como novo Secretário-Geral da ONU, que aconteceu no dia 13 do mesmo mês. A repercussão do discurso de Guterres no juramento da Carta das Nações Unidas a 12 de dezembro também está patente em diversos jornais.

Estão reunidas dezenas de publicações de todo o mundo, vindas da China, Rússia, Alemanha, França, Itália, Grécia, Reino Unido, Cabo Verde, Índia, Turquia, entre muitos outros países.

 

A exposição ficará disseminada entre as máquinas-relíquia do Museu Nacional da Imprensa e manter-se-á patente durante os três primeiros meses de ação do novo Secretário Geral da ONU.

gut

 

Escultura PortoCartoon 2016

Alerta Mundial

no Metro do Porto

A nova escultura do PortoCartoon, inspirada no Grande Prémio da 18ª edição do festival, sobre o Entendimento Global, constitui um forte sinal de alerta mundial contra a falta de solidariedade e pela cidadania.

DSC_0319

Este simbolismo foi referido pelo Ministro da Cultura, no ato inaugural, a 12 de dezembro, na zona fronteiriça à estação de metro da Trindade, no Porto.

Luís Filipe Castro Mendes elogiou o desenho de Mahboobeh Pakdel, que serviu de base para a escultura, verberando a atitude da União Europeia, face ao problema dos refugiados. “É um cartoon notável”, disse o ministro, acrescentando que “representa um mundo à deriva, um mundo em guerras, um mundo que apela a uma Europa que, infelizmente, face à crise dos refugiados, não deu a resposta que todos nós esperávamos”.

DSC_0336 DSC_0403

 

A cerimónia inaugural contou também com a presença de Xaquin Marin, membro do júri do PortoCartoon desde a primeira edição (1999), do diretor do Museu Nacional da Imprensa, Luiz Humberto Marcos, do escultor Rui Ferro, do Administrador Executivo do Metro do Porto, Jorge Delgado, do Diretor Regional da Cultura do Norte, António Ponte, do Presidente da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto, António Fonseca, e da Deputada do Partido Socialista, Carla Miranda.

Os escultores Zulmiro de Carvalho e Norberto Jorge, ambos com esculturas do PortoCartoon em 2010 e 2014, respetivamente, também compareceram à sessão. Assim como os cartoonistas portugueses Pedro Silva e António Santos (Santiagu).

Durante a sessão foi lida uma mensagem da artista iraniana Mahboobeh Pakdel cujo desenho, vencedor do PortoCartoon 2016, inspirou a escultura. A cartoonista apelou à paz mundial, enaltecendo a importância destas iniciativas como forma de alerta para a crise dos refugiados na Europa. Na mesma linha, o ministro Luís Filipe Castro Mendes declarou que “temos que criticar os poderes que nos subjugam e temos que afirmar, através da nossa cidadania serena, consciente, mas persistente e sem falhas, os nossos valores”.

A Escultura PortoCartoon 2016, representando o ‘sino europeu’, foi concebida por Rui Ferro, tem oito metros de altura e oito de largura e insere-se no Porto-Capital do Cartoon. Para consubstanciar esta designação, proclamada em 2008, está a ser criado um roteiro de humor baseado nas esculturas que anualmente são implantadas na cidade.

DSC_0421

DSC_0425

Ver galeria de fotos: http://www.cartoonvirtualmuseum.org/i_fotoalbum_f.htm

Vencedores do Concurso Textos de Amor 2016
16.100.019

João Alexandre Pereira Henriques foi o vencedor do Concurso de Textos de Amor Manuel António Pina 2016, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa (MNI), com o texto “As Pontes”.

Os prémios foram anunciados no dia 18 de Novembro, no MNI, durante uma cerimónia de homenagem ao jornalista, poeta e escritor Manuel António Pina.

O Júri – constituído por Fernando Pinto do Amaral, diretor do Plano Nacional de Leitura, José Luís Pires Laranjeira, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, José Miguel Gaspar, editor de Cultura no Jornal de Notícias, e Luiz Humberto Marcos, diretor do MNI – sublinhou a dimensão dramatúrgica muito forte do texto vencedor, apontando mesmo para um argumento cinematográfico, perspetiva que sintoniza o perfil académico do autor.

O segundo lugar foi atribuído a “Uma história de amor ”, de Diana Felizardo, e o terceiro (ex-aequo) a Silvana Marques de Carvalho e a João Armando Santos Gomes, com os texto “Capítulo XI Rogério &Margarida” e “Não disse nada”, respectivamente.

De acordo com o Júri, revelou-se determinante para a importância atribuída a muitos textos a capacidade de os autores conseguirem prosas extensas, articuladas, bem escritas, imaginativas e causadoras de surpresa. Além disso, as personagens, as intrigas e as ações demonstram uma atenção privilegiada aos sentimentos, delicadezas, tensões, rotinas quotidianas, memórias e romantismos apropriados à louvação tanto da paixão, quanto do desespero e do amor perene.

O júri louvou também o acentuado concurso de crianças e adolescentes das escolas, “que querem nitidamente mostrar que a escrita faz parte não só da sua aprendizagem da cidadania, mas igualmente do sentido profundo da interrogação humanista”.

Neste contexto, duas das 10 menções honrosas foram atribuídas a alunos do 3.º Ciclo do Ensino Básico: José Augusto Sousa Pinto (Alpendorada), com o texto “Mais uma vez tudo se perde” e Carolina Castela da Luz (Sintra), com o texto “Doce Vasco”.

As restantes oito menções honrosas recaíram sobre os seguintes textos: “minha senhora de mim”, de Ana Margarida Gomes Borges; “Como queiras”, de Antero Afonso; “Uma viagem pelo Douro”, de António Cesário Guedes da Costa; “Fado”, de António Monteiro de Aguiar Oliveira; “Promessas”, de Maria da Cruz Pegado Porto; “Fuga”, de Maria Fátima Roldão; um texto S/ Título de Ricardo Teixeira Gomes e “Pés terra. Mãos teorema”, de Tânia Sardinha Vieira.

16.100.046

16.100.003

As escolhas do júri resultaram da análise de centenas de textos participantes na 16.ª edição deste concurso que o MNI promove desde 2000.

Os prémios atribuídos consistiram em viagens à Madeira e no Douro, fim-de-semana num hotel e spa em Caldas da Felgueira , além de jantares, vinhos e livros.

O certame tem o apoio de várias entidades, designadamente: Município do Sabugal, Tomaz do Douro, Douro Acima, Four Views Hotels, Grande Hotel das Caldas da Felgueira, Jornal de Notícias, Antena 1, Porto Editora, Instituto Multimédia, Metro do Porto e Plano Nacional de Leitura.

O patrono do concurso, Manuel António Pina, vencedor do Prémio Camões 2012, foi membro do Júri durante as nove primeiras edições.

apoios

PortoCartoon em Pombal
Inaugurou ontem, dia 8 de Novembro, no Celeiro do Marquês, a exposição “Vinho do Porto no Humor Mundial”, uma parceria entre o Museu Nacional da Imprensa e o Município de Pombal.

Esta  exposição internacional de cartoons reúne mais de meia centena de trabalhos de artistas de países tão diversos como Israel, Finlândia, Cuba, Turquia, Roménia, Ucrânia e Holanda.

Trata-se de uma mostra que enaltece o impulso dado pelo Marquês de Pombal à produção do Vinho do Porto.

A exposição ficará patente até 5 de Fevereiro de 2017.

VinhoDoPorto_1oPremio_YuriOchakovsky_Israel
Encadernação Manual com Tecido Tingido

Os tecidos criados na oficina de “atados e tingimentos de tecidos” (19 de novembro) transformam-se nas capas dos livros na oficina de “encadernação em capa dura” (26 de novembro).

Nesta sessão, os participantes descobrem a preparação do corpo do livro – encolagem e arredondamento do lombo, endorso e encaixe, colocação do cabeçote e reforço do lombo – e a preparação da cobertura – montagem da capa (em separado), reforço do falso lombo da capa, cobertura da capa e colagem do miolo do livro no interior da capa.

MMC 015

fotografia 4 (5)

MMC 020

 

Protocolo em Brasília

O Museu Nacional da Imprensa e o Museu da Imprensa Nacional, de Brasília, estão unidos desde 3 de Dezembro, através de um protocolo assinado na capital brasileira.
Trata-se de um acordo de cooperação oficializado pelo director-geral da Imprensa Nacional, Fernando Tolentino de Souza Vieira e pelo presidente da Direcção da AMI e director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos.
O protocolo visa “a cooperação no desenvolvimento de iniciativas conjuntas para o reforço dos laços culturais entre o Brasil e Portugal, quer através da valorização do papel da imprensa e da sua história em geral, quer através do lastro da imprensa da Lusofonia”.
De acordo com a Cláusula nº 2, ambas as entidades “promoverão exposições temporárias, estudos, conferências e debates sobre temas relacionados com a Imprensa e as Artes Gráficas, de acordo com um plano periodicamente estabelecido e aceite por ambas as partes.Antes desta assinatura já tinha havido uma cooperação que deu lugar à reprodução de um prelo do Séc. XVIII que integra a exposição permanente do MNI e cuja réplica foi apresentada nas comemorações do bicentenário da imprensa brasileira, em Brasília.