NOTÍCIAS
_______________________________________________________________________________

Museu da Imprensa aberto no fim de semana de Páscoa
Como já é habitual, o Museu Nacional da Imprensa terá as suas portas abertas no fim de semana de Páscoa, de sexta-feira (14) a segunda-feira de pascoela (17).

O público em geral poderá visitar as várias exposições patentes e imprimir nos prelos-relíquia textos e gravuras, das 14h30 às 18h30.

A exposição temporária “Guterres na Imprensa Mundial” ainda se encontra disponível para ser visitada, a par das mostras permanentes do MNI, das quais faz parte a maior coleção de miniaturas tipográficas do mundo. Outra exposição permanente intitula-se “PortoCartoon – O riso do mundo”, que contempla o eixo mais internacional da instituição portuense.

16.109.041

Refira-se que, neste momento, o MNI tem exposições temporárias sobre Cristiano Ronaldo patentes no Aeroporto da Madeira – Cristiano Ronaldo e em Cantanhede.

Além de apostar na descentralização cultural, o Museu Nacional da Imprensa distingue-se por ser o único da Europa aberto 365 dias por ano.

 

Cristiano Ronaldo e Sara Sampaio no Museu da Pedra
PortoCartoon em Cantanhede

Duas exposição de caricaturas de Cristiano Ronaldo e Sara Sampaio vão estar patentes, a partir de hoje  (07/04), sexta-feira, no Museu da Pedra/Casa da Cultura de Cantanhede.

IMG_20170405_171501

No seu conjunto, as mostras são constituídas por cerca de 120 caricaturas da modelo Sara Sampaio e de Cristiano Ronaldo, desenhadas por artistas de vários países. Os desenhos foram selecionados pelo Júri internacional do PortoCartoon-World Festival,  no âmbito de prémios especiais de caricatura. Além dos trabalhos premiados, as exposições apresentam todas as caricaturas finalistas, contemplando assim diferentes olhares humorísticos sobre as particularidades do jogador e da modelo.

Esta secção do PortoCartoon, organizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa (MNI), teve início em 2013 com as figuras de Manoel de Oliveira e José Saramago. Nesta linha, as escolhas subsequentes destacaram, para além de CR7 e Sara Sampaio, Nelson Mandela, Siza Vieira, Hemingway, Chaplin e, na edição deste ano, António Guterres e Pablo Picasso. Neste momento, outras exposições, com caricaturas de Cristiano Ronaldo, também da responsabilidade do MNI, podem ser visitadas no Funchal, no Aeroporto da Madeira e na Biblioteca de Marvila, em Lisboa.

No Museu da Pedra, as exposições ficarão patentes até ao dia 4 de junho.

IMG_20170405_173438

Ronaldo em Caricatura no Aeroporto do Funchal
Mais de 30 caricaturas sobre Cristiano Ronaldo vão estar em exposição no Aeroporto da Madeira, que passará a ter o seu nome a partir de amanhã, dia 29 de março, na Cerimónia Oficial.

A mostra do Museu Nacional da Imprensa fará parte do evento inaugural, com início às 11h e que contará com a presença de Cristiano Ronaldo, do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do Primeiro-Ministro, António Costa, e do Presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque. O Diretor do Museu, Luiz Humberto Marcos, bem como os caricaturistas António Santos (Santiagu) e Leandro Barea, participantes do PortoCartoon, também estarão presentes.

Cartoon de Leandro Barca Pernas (Espanha)

Cartoon  de Leandro Barea (Espanha)

XVIIPC_CRonaldo_MH_Brasil_Osvaldo Da Costa

Cartoon de Osvaldo Da Costa (Brasil)

Para além das caricaturas provenientes de países tão distintos como Bolívia, Brasil, Colômbia, Egito, Espanha, Finlândia, Irão, Nicarágua, Polónia, Portugal, Rússia e Ucrânia, haverá ainda uma exposição virtual sobre CR7 e uma rama tipográfica com composição manual. A somar a tudo isto, poderá ler-se um poema alusivo à temática do futebol, da autoria do escritor brasileiro Ferreira Gullar, Prémio Camões 2010.

Esta exposição mostra duas das dimensões principais do Museu Nacional da Imprensa: a arqueologia tipográfica e a caricatura. Os desenhos, na sua grande maioria, fazem parte do Prémio Especial de Caricatura do XVII PortoCartoon-World Festival, organizado pelo MNI.

A mostra intitulada “Ronaldo em Caricatura” vai estar patente durante 15 dias no Aeroporto Internacional da Madeira – Cristiano Ronaldo.

Manchetes e Humor D’ Ouro no Funchal
Homenagem a Cristiano Ronaldo

Cerca de 170 peças, entre jornais, revistas e caricaturas de várias partes do mundo integram a exposição sobre Cristiano Ronaldo, que abre amanhã, terça-feira, às 17h, no Teatro Municipal do Funchal.
Trata-se de uma homenagem da Câmara Municipal ao filho da terra (natural da freguesia de Santo António), no dia em que ele joga pela primeira vez na Madeira com a camisola das quinas, num ‘amigável’ contra a seleção sueca.

adrenalina_10_jan_2017

Capa do jornal “Adrenalina” (México)

A exposição, montada pelo Museu Nacional da imprensa (MNI), reúne dezenas de jornais com manchetes alusivas ao ‘melhor jogador do mundo’. México, Panamá, Singapura, Itália, França, Inglaterra e, naturalmente, Espanha são alguns dos países representados através das suas principais publicações, facto que singulariza esta mostra relativamente a outras que o MNI tem feito sobre CR7. Várias capas dos jornais desportivos portugueses, Record, A Bola e O Jogo estão também patentes na exposição.

Cartoon de André Carrilho (Portugal)

Cartoon de André Carrilho (Portugal)

Para além das manchetes internacionais estarão ainda expostas diversas caricaturas sobre Ronaldo, algumas das quais do PortoCartoon-World Festival, organizado pelo MNI. Os artistas representados são de países tão distintos como Alemanha, Brasil, Bolívia, Brasil, Bulgária, Colômbia, Egito, Espanha, Irão, Portugal, Quénia, Rússia, Tailândia, Turquia e Ucrânia.
O desafio está lançado: descobrir o melhor jogador do Mundo através do humor e jornais, na ilha que o viu nascer.

A exposição “Cristiano Ronaldo: Manchetes e Humor D’Ouro” ficará patente até ao dia 13 de abril.

Artista belga conquista Grande Prémio do PortoCartoon 2017
Português António Santos (Santiagu) recebe Prémio de Caricatura Guterres

O artista belga Luc Vernimmen é o vencedor do Grande Prémio do 19º PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa e subordinado ao tema ONU 2017, O Turismo. A obra intitula-se “Sustainable Tourism”.

 

XIXPortoCartoon_GrandePremio_Belgica_LucVernimmen

Grande Prémio: Luc Vernimmen (Bélgica), “Sustainable Tourism”

O Segundo Prémio foi atribuído a Jitet Kustana, da Indonésia, com a obra “Sunbathing in the Beach” e o Terceiro Prémio pertence a Angel Boligán, do México.

A edição deste ano contemplou dois Prémios Especiais de Caricatura centrados em duas grandes figuras de relevo mundial: Pablo Picasso (1881-1973), em evocação da famosa Guernica (80 anos), e António Guterres (1949 -). Os vencedores foram, respetivamente, Dalcio Machado (Brasil) e António Santos – Santiagu (Portugal). Trata-se da primeira vez que um artista português conquista o 1º lugar dos Prémios Especiais de Caricatura do PortoCartoon, iniciados em 2013. Nesta mesma categoria, o 3º lugar foi atribuído a uma caricatura de outro português, Vasco Gargalo. Santiagu obteve, ainda, uma Menção Honrosa sobre Picasso e Vasco Gargalo foi, também, contemplando com uma Menção Honrosa no Tema Principal, assim como o artista português Aurélio Mesquita. O trabalho de Pedro Silva sobre Guterres conquistou uma Menção Honrosa.

XIXPortoCartoon_PEGuterres_1oPremio_Portugal_Santiagu

 1º Prémio Guterres: Santiagu (Portugal)

A elevada qualidade dos trabalhos levou o júri internacional a atribuir mais de 20 Menções Honrosas a artistas de países tão diferentes como Brasil, Itália, Rússia, Turquia, Espanha, Bulgária, USA, China, Polónia, Ucrânia, Sérvia, França, Irão, México, Egito e Índia.

Em apreciação estiveram mais de 1500 obras, de mais de 400 artistas, oriundos de 62 países distintos.

Brasil, Irão, Roménia e Portugal assumem-se como os países com maior participação.

Com esta 19ª edição, o PortoCartoon volta a reforçar o seu lugar no pódio dos certames internacionais de desenho de humor e mostra a pertinência da classificação do Porto com o ‘Capital do Cartoon’, atribuída em 2008.

O Júri internacional do 19º PortoCartoon teve como Presidente Honorário Georges Wolinski – cartunista do Charlie Hebdo assassinado em 2015, em Paris, e que durante uma década tinha sido presidente do Júri. Integraram o Júri 2017: Bernard Bouton (presidente da FECO), Inês Moreira (Faculdade de Belas Artes do Porto), Luiz Humberto Marcos (diretor do Museu Nacional da Imprensa), Roberto Merino (encenador) e Xaquín Marín (fundador do Museo de Humor de Fene, Espanha).

Os vencedores do 19º PortoCartoon receberão os troféus (desenhados por Siza Vieira) e os Prémios durante a cerimónia de abertura da exposição, que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa e noutros locais do Grande Porto, em junho.

XIXPortoCartoon_PEPicasso_1oPremio_Brasil_DalcioMachado

1º Prémio Picasso: Dalcio Machado (Brasil)

Ronaldo em caricatura na Biblioteca de Marvila
XVIIPC_CRonaldo_1oPremio_Krzysztof Grzondziel_Polónia

1ºPremio: Krzysztof Grzondziel, Polónia

Cerca de 60 caricaturas de Cristiano Ronaldo vão estar em exposição na Biblioteca de Marvila, em Lisboa, a partir do dia 4 de março, sábado. A inauguração ocorrerá pelas 15h30 e contará com a presença do cartoonista Santiagu, vencedor do 2º Prémio Especial de Caricatura Cristiano Ronaldo.

A mostra, organizada pelo MNI, é promovida pela Câmara Municipal de Lisboa, no âmbito da Candidatura de Lisboa a Capital Europeia do Desporto em 2021. Inclui os trabalhos vencedores, menções honrosas, finalistas e selecionados do Prémio Especial de Caricatura Cristiano Ronaldo da 17ª edição do PortoCartoon-World Festival. Os artistas representados são de países tão distintos como Colômbia, Bolívia, Bulgária, Brasil, Egito, Espanha, Irão, Quénia, Roménia, Rússia, Tailândia, Turquia e Portugal, entre outros.

O grande destaque vai para o trabalho vencedor, do cartunista polaco Krzysztof Grondziel, bem como para o segundo prémio, atribuído ao português António Santos (Santiagu) e para o terceiro prémio entregue ao cartoonista Renato Aroeira, do Brasil.

Esta secção do PortoCartoon, promovido pelo Museu Nacional da Imprensa, teve início em 2013 com as figuras de Manoel de Oliveira e José Saramago. Nesta linha, as escolhas subsequentes destacaram Nelson Mandela, Siza Vieira, Sara Sampaio e Chaplin.

Esta exposição insere-se na política de descentralização cultural desenvolvida pelo Museu Nacional da Imprensa desde a sua inauguração, em 1997, e ficará patente até ao dia 31 de março.

XVIIPC_CRonaldo_2oPremio_Santiagu_Portugal

2ºPrémio: Santiagu, Portugal

Manuela de Azevedo era a repórter mais antiga do mundo
DSC_8470

A Direção do Museu Nacional da Imprensa manifesta o seu profundo pesar pelo falecimento da jornalista e escritora Manuela de Azevedo (às 12,07 de hoje, 10 de fevereiro, no Hospital de S. José, em Lisboa), de quem editou os seus últimos livros. Tinha 105 anos, feitos a 31 de agosto de 2016. Havia sido internada na 3ª feira, dia 7, no Hospital. Foi a primeira jornalista mulher a ter carteira profissional.

Depois da morte de Clare Hollingworth, no dia 10 de janeiro deste ano, em Hong Kong, Manuela de Azevedo era a repórter mais antiga do mundo. Deixa uma obra vasta que honra o jornalismo e o mundo das letras, já que foi romancista, ensaísta, poeta e contista, tendo escrito também peças de teatro, uma delas censurada pelo regime de Salazar. Cortado pela Censura foi também um artigo que escreveu em 1936 a defender a eutanásia.

Um dos seus feitos célebres como repórter resultou na primeira entrevista dada pelo ex-rei Humberto I de Itália, que se exilara em Lisboa, após a implantação da República. Manuela de Azevedo fez-se de criada para conseguir abeira-se do rei e o resultado foi espalhado pelo mundo, depois da sua publicação no Diário de Lisboa, em junho de 1946.

Entre muitas das personalidades que conheceu e entrevistou está o jornalista e escritor Ernest Hemingway, prémio nobel da literatura.

Ultimamente, Manuela de Azevedo estava a trabalhar num livro com cerca de 200 cartas, a maior parte delas já comentadas.

O Museu Nacional da Imprensa editou a maior parte das suas publicações desde 2009 e a 31 de agosto de 2016 lançou em Lisboa, no SJ, com a presença da jornalista e do Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa, uma Galeria Virtual Manuela de Azevedo.

Nesta galeria multimédia, lançada no dia do seu 105º aniversário, estão os feitos principais da jornalista e escritora e uma biografia muito completa, com a nona sinfonia de Beethoven em fundo.

A jornalista recebeu várias comendas atribuídas pelos presidentes da República Jorge Sampaio, Cavaco Silva e Marcelo Rebelo de Sousa. E em outubro de 2016 esteve na Câmara Municipal de Lisboa a receber a medalha de mérito cultural.

Além da obra literária e jornalística, Manuela de Azevedo deixa a sua marca na Casa-Memória de Camões, em Constância, projeto em que trabalhou durante 40 anos.

Morreu pobre uma das jornalistas que mais enriqueceu o jornalismo.

A todos os familiares e amigos, o Museu endereça os sentimentos de pesar.

A Direção

Museu da Imprensa lança novo livro de Textos de Amor

O Museu Nacional da Imprensa vai lançar o novo livro do Concurso Nacional Textos de Amor Manuel António Pina, no próximo dia 11 de fevereiro (sábado), pelas 16h, no Museu.

São mais de 150 textos, de poesia e prosa. E correspondem aos prémios e menções honrosas das 16 edições realizadas de 2001 a 2016.

TextosDeAmo2017_Livro_Capa_FINAL_Isolada

O primeiro livro do concurso, editado em 2011, reuniu cerca de 70 textos, relativos às dez edições iniciais, e esgotou-se rapidamente. Por isso mesmo, estes mesmos textos foram inseridos no livro que vai ser agora lançado no mercado. A edição é coordenada por Luiz Humberto Marcos, diretor do MNI, que assina um estudo introdutório, tal como Pires Laranjeira, docente da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e membro do Júri do concurso desde a primeira edição.

A nova edição tem cerca de 360 páginas e apresenta na capa um desenho de José Rodrigues, que havia sido feito para o primeiro livro.

O nome do grande poeta e cronista Manuel António Pina (1943-2012), vencedor do Prémio Camões de 2011, passou a intitular o concurso, a partir de 2013, reforçando assim a sua importância. Durante as nove primeiras edições, Manuel António Pina havia sido membro do Júri do concurso.

O conjunto dos textos resulta das seleções feitas, ao longo das diversas edições, pelos Júris compostos pelos seguintes membros: Ana Sousa Dias, Fernando Pinto do Amaral, José Miguel Gaspar, Luiz Humberto Marcos, Manuel António Pina, Maria Glória Padrão e Pires Laranjeira.

Milhares de participantes de diversos pontos do país, incluindo as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, fizeram deste concurso uma referência no estímulo à emergência de novos valores literários.

Como já foi anunciado, dois dias depois da sessão de lançamento do livro (13/02) inicia-se a receção dos textos para a edição de 2017.

Concurso Textos de Amor Manuel António Pina
O Museu Nacional da Imprensa promove, a partir do dia 13 de fevereiro, o Concurso Nacional Textos de Amor Manuel António Pina, em homenagem ao jornalista e escritor vencedor do Prémio Camões 2012.

A iniciativa, especial para o Dia dos Namorados, prolonga-se até 19 de fevereiro (domingo) em busca de textos de amor originais. O melhor será premiado com uma viagem à Madeira para duas pessoas.

Durante a “semana dos namorados”, o Museu estará aberto à receção de textos especiais alusivos ao amor e os visitantes poderão imprimir, nos prelos-relíquia, poemas de diversos autores: Camões, Bocage, Florbela Espanca, Eugénio de Andrade e Manuel António Pina.

Dirigido aos cidadãos portugueses de qualquer idade, o concurso vai premiar os melhores textos concorrentes, em poesia ou prosa. Os prémios englobam viagens (à Madeira e cruzeiro no Douro), livros, jantares a dois e garrafas de vinho do Porto.

O Museu Nacional da Imprensa pretende, com esta iniciativa, que promove desde 2001, estimular a revelação de novos autores, apelando à escrita de textos de caráter amoroso. Centenas de participantes aderiram já às edições anteriores, de diversos pontos do país, incluindo as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.

Os textos concorrentes devem ser registados num impresso próprio, disponível nas instalações do Museu e aqui, no sítio oficial, a partir do dia 13 de fevereiro.

ConcursoDeTextosDeAmor_MAPina_MNI2017_Regulamento-page-001

Regulamento do concurso

Marmorização de Papel

Nas Oficinas de Encadernação Manual, os participantes fazem tudo, o que inclui as folhas de guarda dos livros: lindas e personalizadas! É a nossa proposta para as sessões de Marmorização de Papel!

DSCN3024

Informações úteis:

– Preço: 20€
– Os materiais necessários à realização das oficinas são fornecidos pelo Museu;
– No final das sessões, os participantes recebem um Certificado de Participação;
– As sessões incluem um coffee break;
– Orientação de Alcina Manuela Carneiro


DSCN3023

DSCN3033

Protocolo em Brasília

O Museu Nacional da Imprensa e o Museu da Imprensa Nacional, de Brasília, estão unidos desde 3 de Dezembro, através de um protocolo assinado na capital brasileira.
Trata-se de um acordo de cooperação oficializado pelo director-geral da Imprensa Nacional, Fernando Tolentino de Souza Vieira e pelo presidente da Direcção da AMI e director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos.
O protocolo visa “a cooperação no desenvolvimento de iniciativas conjuntas para o reforço dos laços culturais entre o Brasil e Portugal, quer através da valorização do papel da imprensa e da sua história em geral, quer através do lastro da imprensa da Lusofonia”.
De acordo com a Cláusula nº 2, ambas as entidades “promoverão exposições temporárias, estudos, conferências e debates sobre temas relacionados com a Imprensa e as Artes Gráficas, de acordo com um plano periodicamente estabelecido e aceite por ambas as partes.Antes desta assinatura já tinha havido uma cooperação que deu lugar à reprodução de um prelo do Séc. XVIII que integra a exposição permanente do MNI e cuja réplica foi apresentada nas comemorações do bicentenário da imprensa brasileira, em Brasília.